Vim lembra-los destas duas postagens que fiz no grupo Brasil:

Dia 24 de novembro de 2020 https://www.facebook.com/groups/bitcoin.brasil.2/permalink/1438749022985271/

Dia 25 de novembro de 2020 https://www.facebook.com/groups/bitcoin.brasil.2/permalink/1439132659613574/

Também comentei em postagens dos outros também sobre isso, inclusive sobre o fato do PIX ser o substituto do dinheiro de papel (Dinheiro _fiat_, fiduciário), teve gente me zoando ao ponto de tentar me ridicularizar. Bem, não é preciso ser nenhum gênio pra saber que toda dívida que o Estado faz, quem paga a dívida é a população. Mais de 1 trilhão de Reais impressos em 2020, dinheiro injetado à rodo, + uma economia que ficou parada o ano inteiro, com poucas concessões. Entendam: o Estado não produz riqueza, o Estado gasta o dinheiro dos outros, cria políticas que ferram com a economia, facilita o crédito através dos bancos e imprime papel colorido lastreado em honestidade de políticos quando a situação fica feia depois dos problemas que ele mesmo criou. Depois quem paga a conta, os burocratas? Os políticos? Os funcionários públicos? Não, somos nós da iniciativa privada, da livre iniciativa e gados da classe média e pobre. E mesmo que tentemos impor taxação de grandes riquezas através do Estado, os ricos sempre irão fazer malabarismos para saírem fora dessas medidas políticas, por exemplo, levando as empresas deles para outros países (e deixando milhares de desempregados no país em que estavam), pegando cidadania no Caribe, repassando os custos para o consumidor final, dentre outros. O mesmo também vale para a galera que fica pedindo mais Estado em cima das corretoras de criptomoedas, o lado que arrebenta da corda é sempre o mais fraco, que é justamente o lado de quem depende das corretoras.

É capaz que em 2021 o preço do Bitcoin até dobre, por que vocês sabem que as mesmas medidas que descrevi aqui também foram implementadas no restante do mundo. A conta está aí agora pra gente pagar, o totalitarismo está crescendo ao redor do mundo, o “dinheiro” digital do Estado está sendo implementado com o propósito de substituir o dinheiro de papel, uma vez que o dinheiro de papel não tem lastro, por que se eu, por exemplo, entregar 400 Reais em papel pra alguém mandar essa quantia pra minha carteira fria de BTC, o Estado nunca irá saber dessa transação, mas com o PIX ele sabe, com o PIX ele tem o registro de absolutamente todo e qualquer tipo de pagamento eu fizer ou receber. O totalitarismo está crescendo no mundo todo, e o preço do Bitcoin cresce no mesmo ritmo, pois o mesmo é uma tecnologia de cunho anarcocapitalista (embora seus criadores talvez não fossem nem libertários), foi criada para descentralizar o dinheiro, por isso que quanto mais se bate nele, mais ele cresce, igual a bolo.

O Bitcoin e a alta histórica de 2021

Descentralização de dinheiro é coisa seríssima, pois é com o dinheiro que o Estado controla as vidas das pessoas, claro, com o dinheiro e com o monopólio das armas. Não é à toa que John F. Kennedy foi morto por ter tentado descentralizar o dinheiro nos EUA. Por isso eu vou dizer mais uma vez: não fiquem esperando o preço baixar pra comprarem bitcoin, por que aquele período de bear run que vinha desde 2018 já passou, agora é um período de bull run que pode durar anos, mas isso vai depender dos malabarismos políticos, o quão bem os Estados do mundo todo irão enganar o gado, fazendo-o acredita que ele precisa do dinheiro do Estado. Outra questão que impacta o aumento do preço dos criptoativos é o fato de que a cada surgirem mais regulações contra os mesmos, começando pelas corretoras que literalmente são obrigadas a reportarem ao governo toda e qualquer transação, incluindo dados, de seus usuários.