girl holding bank notes clip art vector k11964599

Procurando um lugar para divulgar seus produtos e serviços? Aqui: https://www.facebook.com/groups/lucrebemclassificados. Trabalha com internet e TI? Então é aqui: https://www.facebook.com/groups/lucrebempo. Vá em frente, é grátis!

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Este artigo é uma resposta ao artigo "É o fim do mito "macha alfa""- Do blog papo de hOMEM

Não é o ato de agressividade em si que torma um macho/homem em um alfa e sim a capacidade de conseguir garantir a sobrevivência da fêmea e da prole, mantendo afastados outros machos ou ameaças que as ponham em risco. Se ele é agressivo ou não, depende do contexto.

Já viu dois pavões lutarem até a morte por uma fêmea?

Embora também sejam territorialistas, o procedimento para se conquistar a fêmea é outro, e certamente não envolve dar umas bicadas e voadoras.

Pavão se exibindo para a fêmea
O macho alfa é "Protetor, desapegado e competente", o que no contexto da matilha pode ser explicado como "Protetor, provedor e líder".

L. David Mech na retratação só disse algo que é mero senso comum, mas muitos insistem em não entender os fatos ou em distorcer as coisas. Ele só falou do mito de que o alfa é apenas um macho que compete com os outros do mesmo bando pra ver quem é o mais comedor e mais capaz de sujugar os demais (Que reproduz/faz sexo somente pelo simples fato de ser o dominante), porem teve de mudar a palavra "Alfa" por "Dominante", o que é a mesma coisa, mas por ele ter feito a cagada de conduzir uma pesquisa que dizia exatamento o oposto, ele não pode mais usar o termo alfa.

Dizer que o macho alfa é exclusivamente agressivo e competitivo é um argumento vago, algo de errado não está certo aí. Aliás nem faz sentido dizer que lobos da mesma matilha (Família) competem até a morte pra ver quem se torna o líder. Seria esse um contexto familiar ou um contexto político? E mesmo na política há uma hierarquia que deve ser seguida e as pessoas tem que trabalhar em equipe, por mais que seja um ninho de cobras, mas este é um outro assunto no qual não vou me aprofundar neste artigo.

O comportamento alfa remete-se exclusivamente à preservação da espécie.

E mesmo assim no caso do homem que confunde a acepção do termo "Macho alfa", inconscientemente, mesmo que ele não admita, esse comportamento de querer comer todas, competir e ser agressivo, ainda assim remete a necessidade de preservar a espécie, mesmo que essa não seja a real intenção dele, mesmo que ele queira apenas transar por transar, isso é uma programação natural do homem, no inconsciente dele ele está programado para passar seus genes para frente e para oferecer todas as condições necessárias para a sobrevivência dos filhos e da mulher.

O instinto de sobrevivência canalizado é o comportamento alfa. E o que significa o termo alfa?

Alfa significa o primeiro, o que origina, o pioneiro, o líder. (Pesquise)

Uma analogia "Alfa e Ômega", o primeiro e o último. Alfa como aquilo que dá início a algo. E quem da inicio a algo? Um pioneiro, um líder.

"Ah, mas isso aí é o macho dominante", a palavra dominante soa até pior do que a palavra alfa. Domina o quê e como? Dominar no sentido de submeter? Submeter através de quê? Do medo?

Enquanto que o termo alfa remete à liderança, o termo dominante remete à subjugação. Esse cientista deveria estar se retratando em relação ao mal uso do termo e não mudando o termo pra algo muito pior. Mas ele não pode fazer isso, não é mesmo? Toda uma carreira está em jogo. Por trás dele existe uma família que depende dele, existe também casa, carro e apertamento (Coisas materiais que ele não quer ficar sem). E se de repente ele dissesse a verdade e assim tudo que ele construiu e conquistou após várias décadas de trabalho duro fosse tirado dele por que a opinião pública fabricada pela grande mídia se voltaria contra ele?

E por acaso o feminismo nem existe e nem domina o pensamento da civilização ocidental, né mesmo?

HURT WARRIOR
E aí o autor do artigo do blog papo de homem desonestamente se aproveita do erro e da retratação desse cientista para ridicularizar toda uma comunidade de pessoas que visam ensinar ao homem como sobreviver em um mundo globalizado onde a hipocrisia e a crueldade banalizadas reinam.

Citando: "Aplicando isso aos humanos, basta fazer uma busca rápida na internet para encontrar todo tipo de cartilha de como se tornar um macho alfa. São dicas (na verdade, eles chamam de mandamentos) como: "lembrar-se todos os dias das suas qualidades e virtudes", "amar a si próprio acima de todas as mulheres", "acordar todos os dias com amor pela vida" e "jamais se envergonhar dos seus instintos de homem"


E não seriam essas algumas das características do estereótipo macho alfa, o que eles chamam erroneamente de macho dominante? Ou por acaso um homem fraco é capaz de dar proteção à mulher e aos filhos?


CITANDO:
Indo mais a fundo alfa

Se existem pessoas e comunidades que dizem que o alfa tem que ser um imbecil agressivo, desonesto e imoral que age feito um animal sedento por sangue, isso é problema deles, deixe que eles persistam no erro, a opinião deles não muda o significado da coisa, não muda a acepção do termo.

O que o autor do blog Papo de hOMEM está dizendo quase que unilateralmente nesse artigo é que temos que criar uma civilização de homens fracos (Coisa que já existe) que se recusam a seguir certos comportamentos para que evoluam como seres humanos (Refiro-me a comportamentos que visam transformar o homem em uma pessoa confiante e auto-suficiente, capaz de oferecer proteção à família e trabalhar em equipe. Não me refiro a comportamentos imbecis). Uma civilização que passa a mão na cabeça dos frustrados, impondo o politicamente correto, acaba deixando os frustrados ainda mais frustrados, pois uma pessoa que não evolui tende a se tornar um hipócrita que reclama de tudo e quer impor suas concepções de mundo aos demais sem embasamento nos fatos. Qualquer pessoa que estuda e pratica desenvolvimento masculino é capaz de identificar o que esse cidadão está fazendo nesse texto.

Isso é claramente um artigo com viés feminista. O que é ainda mais curioso é que esse não é o primeiro e nem o último artigo do blog papo de hOMEM a promover o feminismo, mesmo que unilateralmente. E esse não é o único autor a escrever esse tipo de artigo. O feminismo é uma das causas de termos hoje a civilização mais violenta da história da humanidade, pois o feminismo destrói a base da sociedade que é a família tradicional, banaliza o sexo, cria uma geração de filhos de pais e mães solteiras, filhos que muitas vezes se tornarão pessoas transtornadas/revoltadas/deprimidas por não terem a presença masculina e feminina na formação do caráter. O feminismo vai contra tudo aquilo que é importante não só para a formação do caráter masculino, como também feminino, cria-se então uma civilização doentia, que abre espaço justamente para o modelo de homem que esse cidadão do blog lá e as feministas dizem combater: O cara que vai sair agredindo todo mundo por que se acha o alfa das paradas, enquanto que os homens bons serão feminilizados e não serão atraentes para as mulheres, pois serão incapazes de combater o esteriótipo do babaca.

Nenhuma mulher se apaixona por um beta, e é por isso que pessoas de viés feminista tentam combater o termo "Macho Alfa", é isso que o tal artigo faz, usa a conveniência, o leitor que possui uma mente fraca acaba sendo levado a acreditar que ser "Dominante" (Alfa) é ser provedor, mas um provedor é apenas um provedor, se ele não tiver as características do macho alfa ele será tratado como um mero burro de carga, escravo emocional, como é descrito no movimento da Real. E nada melhor pra essa mulherada promíscua, que vem crescendo cada vez mais em quantidade, do que achar um burro pra montar nas costas dele, não é mesmo?

Veja por si próprio, vá à caixa de pesquisa do Google e digite exatamente o que está entre as aspas a seguir "site:https://papodehomem.com.br feminismo", e verá pelo menos 100 artigos de viés feminista nesse blog. Alguns mais diretos, outros unilaterais.
Eu não vou deixar mais links desse blog aqui por que não acredito que eles mereçam mais divulgação do que a que já estão ganhando.

Contra toda essa parefernalha há blogs com excelentes artigos como:
Papo de homem denigre os homens (Blog datenas.wordpress.com)
- ERROS PAPO DE HOMEM - 1 (Blog O LADO NEGATIVO DO FEMINISMO)
- ERROS PAPO DE HOMEM - 2 (Blog O LADO NEGATIVO DO FEMINISMO)
- ERROS PAPO DE HOMEM - 3 (Blog O LADO NEGATIVO DO FEMINISMO)


Já dizia o ditado:

Tempos difíceis criam homens fortes, homens fortes criam tempos bons, tempos bons criam homens fracos, e homens fracos criam tempos ruins.
Homens fortes criam tempos bons

Acredito que todas as pessoas tem que ter o direito de se expressar, porém, tome muito cuidado com o que você anda lendo na internet, nem tudo que é enfeitado, bonitinho, com aparência de bom moço é algo que será realmente bom para você. Se quiser ignorar meu conselho, ignore-o, mas depois não venha aqui chorar pra mim nos comentários quando tua namorar te meter um chifre muito bem merecido, por que eu vou te mandar ir carregar um saco de cimento nas costas debaixo do sol.

E no final o cara ainda bota uma propaganda da natura com mais promoção subliminar do feminismo.

CITANDO:
Natura Homem Papo de Homem

"Ser homem é muito maior do que ser "macho"", ser homem é ser o quê então, um semi-deus? E qual a concepção de macho entre aspas?

Então o autor escreveu toda essa parafernália feminista só pra vender Shampoo?

Jackie Chan MEME What Como Assim?

 
Temos um super presentão pra você:  63 Ebooks feitos para o seu sucesso + Loja virtual com guia de instalação e configuração + Bonus. 
Insira seu nome e email para receber os links de Download:

Conheça o autor
Matheus Lopes
Author: Matheus Lopes
Sobre o autor
Autor principal do Lucre Bem, Matheus tem como objetivo principal trazer para você todas as formas de empreendedorismo, renda extra, marketing e publicidade para que você possa iniciar seu negócio na internet ou fora dela. Aqui no lucrebem.com.br você também encontrará artigos sobre games, política, retro-games e pescaria.