Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
Tweetar

Pesquisei, pesquisei, pesquisei e pesquisei ainda mais, muito tempo atrás, o termo “Como lidar com Americanos” e “Como lidar com Estadunidenses”, não achei nada que fosse realmente bom, e quando pesquisei algo relacionado a negócios, aí a coisa piorou. Hoje esse assunto me veio à mente, e baseando em minha própria experiência e leitura, resolvi criar este artigo. Sinta-se livre para expor a sua opinião nos comentários.


COMO LIDAR COM ESTADUNIDESENSES DE UMA FORMA GERAL

Por que não “Como lidar com Americanos?”, por que o termo “Americano” já está obsoleto e, como sempre, é a forma errada de se definir alguém que nasceu nos Estados Unidos, uma vez em que a América não é um país e sim um continente.




Saiba de uma coisa, seja você Brasileiro, Português, ou Latino-Americano, lembre-se da enorme diferença entre tais culturas e a cultura dos Estados Unidos. Aquele jeito latino de chegar cumprimentando todos, ser amigável, sorrir, aquele calor natural que nós temos, e que também boa parte dos Portugueses possuem, não funciona nos Estados Unidos, a menos que você esteja em Los Angeles ou Miami, lugares que estão infestados de Latinos. Não funciona por quê? Experiência própria, enquanto para nós isso é normal e é até uma forma educada de lidar com as pessoas, para eles isso pode passar uma das impressões a seguir: - Um Troll: Pessoa que sacaneia com todo mundo, fazendo brincadeiras de mal gosto. O termo Troll designa-se a Loki, Deus das Travessuras, na mitologia nórdica. Logo, agir dessa forma pode acabar demonstrando certa falta de respeito pela outra pessoa, aproveite bem essa dica, isso também serve para lidar com Japoneses, a única diferença é que os Japoneses valorizam muito a educação (O jeito polido) e a humildade, enquanto no caso de Estadunidenses, educação e humildade demais pode passar uma imagem de incompetência, demonstra que você é uma pessoa que nunca vai ter coragem de dizer “Foda-se, nós somos capazes de fazer melhor do que qualquer outra empresa”.

- Um ladrão/bandido/malandro/cafajeste/salafrário: Isso mesmo, em um país onde as coisas são levadas tão a sério, ser amigável demais pode passar uma imagem de malandro, alguém que vai querer tirar vantagem do outro, em menor ou maior grau.

- Um psicopata: Psicopatas, aparentemente, são pessoas normais, e creio que isso seja mais um motivo para Estadunidenses serem pessoas tão desconfiadas e fechadas, e digo isso sem levar em consideração a quantas coisas ruins acontecem no país (Massacres, sequestros, estupros, atentados terroristas), logo, por ser tão difícil dizer se uma pessoa é um psicopata, ou não, melhor fechar a guarda por um bom tempo, do que virar amigo dessa pessoa de imediato, até descobrir como a pessoa realmente é, você não iria querer um pedófilo com amizade com os seus filhos, iria?

- Pessoas intrometidas: Aquela velha frase “Cuida da sua vida que eu cuido da minha”, no Brasil é muito comum encontrarmos pessoas que adoram cuidar das nossas vidas, embora eu acredite que hoje em dia, devido ao aumento da qualidade de vida e do PIB, esse número de pessoas esteja menor e continue diminuindo, pois quanto maior o seu grau de aquisição, mais criterioso você será na escolha das suas relações, de qualquer tipo que seja; cuidar da vida dos outros é coisa de gente que não tem mais o que fazer, e se você está mais rico, significa que você, ou é uma pessoa muito ocupada com o trabalho, ou uma pessoa de vida social muito agitada, ou as duas coisas!
Mas isso intrometer-se nas vidas de terceiros ainda é uma prática muito comum no país do Pelé, e como é feia essa prática, gostaria que houvesse a mesma quantidade pessoas dispostas a pagar as minhas contas que a quantidade de pessoas dispostas a cuidar da minha vida, seria ótému!

Observação importante: Você por ser estrangeiro deverá tomar todo o cuidado possível, não são eles quem devem se adaptar à sua cultura, e sim, você à deles, principalmente se você for Brasileiro, pois Brasileiros são muito mal vistos nos Estados Unidos.

CUIDADOS A TOMAR NO DIA-A-DIA

Estadunidenses possuem certos defeitos e qualidades que você deve levar em consideração, caso queira conviver bem com tais pessoas. Valorizam em excesso as coisas consideradas por nós como frescuras, mas algumas dessas coisas, pelo menos do meu ponto de vista, são aceitáveis:

- Aparência: Um sorriso bem branco (Tanto que é bem fácil encontrar clareadores dentais para comprar no país), estar bem vestido, não cometer gafes (Cometer gafes nesse lugar é pior do que matar alguém). Aparência é talvez uma das coisas mais importantes entre eles.
- Status: Isso aqui vai depender da região, os Texanos e os residentes de São Francisco – CA são pessoas muito amigáveis e é difícil ter esse tipo de problema com eles, por outro lado, as pessoas do leste, residentes de Nova York, por exemplo, só se importam com quem você é, de onde você vem, de quem você é filho e quanto dinheiro você tem no banco, Nova York é uma das piores cidades do mundo para se viver, pois as pessoas são extremamente estressadas, sem contar que o índice de criminalidade é altíssimo. Outro detalhe é que em um país onde é tão fácil ganhar dinheiro, não pega bem andar com roupas maltrapilhas, usando gírias o tempo todo, ou, até mesmo, fingir-se de mendigo para descolar uma graninha extra (Como muitos Brasileiros vagabundos fazem), pois eles não vem pessoas pobres com bons olhos. Pobreza no Brasil é um assunto sério, devido à alta taxa de impostos que pagamos, desigualdade social, dentre outros, mas nos Estados Unidos, um pobre é tido como um vagabundo que não quer trabalhar.
- Se tiver 40 palavras a dizer, diga apenas 5: Odeiam pessoas que falam demais, e muitas vezes até mesmo pessoas que falam de forma moderada, fale somente quando realmente for necessário falar.
- Nunca diga US Resident, e sim, American: Se quiser travar uma batalha de 10 dias e 9 noites, diga que o termo “American” (Americano) está errado ao se definir alguém que nasceu nos Estados Unidos, isso deve-se ao fato de Estadunidenses serem muito orgulhosos, e criticar assuntos relacionados à pátria não é o meio mais amistoso de se iniciar uma relação, na verdade, é como chutar a imagem da Ave-Maria no Brasil.
- Não deixe de dar gorjetas: No Brasil a gorjeta é algo que nem deveriam pedir, pois dinheiro de Brasileiro é muito suado, logo, é comum nós não darmos gorjetas e até compreensível, por outro lado, por ser muito fácil ganhar e gastar dinheiro nos Estados Unidos, deixar de dar gorjeta é algo praticamente inaceitável, primeiro por que você passa uma imagem de pão-duro, segundo por que alguns estabelecimentos tem um tratamento diferenciado (Melhor) para clientes que dão gorjeta, pois a gorjeta acaba servindo como uma forma de incentivo ao trabalho.
- Conhecimentos gerais e Interação humana: Einstein uma vez disse “Eu temo o dia em que nossa tecnologia ultrapassará a interação humana e então teremos uma geração de idiotas”. É o que está acontecendo nos Estados Unidos, tanto que até existe um filme chamado Idiocracia (Pesquise no Google: Idiocracia IMDB), que na minha opinião é uma merda, mas a idéia por trás do filme retrata bem o que está acontecendo no país. A geração atual está se perdendo, possuem as melhores escolas, mas não os melhores alunos, possuem os melhores professores de canto, mas não os melhores cantores (Justin Bieber? :S).

As pessoas estão passando tempo demais em seus celulares trocando mensagens e postando fotos no Instagram, assim deixando de viver a vida real, valorizam demais o seu iPhone, iPad, iQualquer coisa, a sua casa na praia, a sua conta bancária, o seu Status social, e os seus “First world problems” (Problemas de primeiro mundo). Muitos Estadunidenses irão responder Nova York, ao invés de Washington, quando perguntar-lhes qual é a capital dos Estados Unidos, irão dizer também que o idioma falado no Brasil é o espanhol e que não há prédios no Brasil, e sim, florestas, que a capital do país é o Rio de Janeiro, e que a única coisa que existe nele é samba, tráfico de drogas e putaria.

Fique sabendo disso, para que quando você chegar aos Estados Unidos não vá dar uma de intelectual, esbanjar conhecimento, pois você poderá acabar como vítima de Bullying.

COMO LIDAR COM ESTADUNIDENSES NOS NEGÓCIOS E CARACTERÍSTICAS BEM VISTAS NA VIDA PROFISSIONAL E PESSOAL

- Não ofereça nada de graça: Essas pessoas são paranóicas, por isso é preciso tomar extremo cuidado com tudo o que se diz, o termo “De graça” nos Estados Unidos é visto como uma artimanha para se conseguir dinheiro, funciona como na conversa entre John e Mike:

John: Estou começando no meu ramo de atividade agora, e se você contratar o meu serviço, eu faço de graça, preciso isso apenas para implementar o meu portfólio.
Mike: Que isso, cara? Vai fazer nada de graça não, eu te pago.

Essa situação é ambígua, John pode ser uma pessoa honesta ou pode ser alguém que estava esperando justamente por aquela resposta, ou Mike pode ser uma pessoa espertinha que vai se aproveitar da honestidade de John. Logo, o correto seria:

John: Sou iniciante na minha área, cobro x pelo meu trabalho, fiz um portfólio com projetos individuais, apenas para demonstrar as minhas habilidades.
Situação 1 (Honestidade): Mike: Que isso, cara? Vou te pagar o valor que você merece, que é bem mais do que isso.
Situação 2 (Desonestidade): Mike: Que isso, cara? Dá um desconto aê, Fulano faz mais barato e é o mesmo serviço.
John: Sinto muito, mas meu preço é esse, não seria justo com você se cobrasse há mais, e nem seria justo comigo mesmo se cobrasse a menos, além disso, a minha forma de trabalhar é diferente da de Fulano.

E então ambos param de nhén nhén nhén e fecham negócio.

Só mais um detalhe, por ser muito fácil encontrar pessoas de baixo temperamento, John também poderia dar a seguinte resposta “Eu trabalho dessa forma, se você achou mais barato com Fulano, vai fazer com ele, isso é problema seu”.

Outro ponto negativo de se trabalhar de graça é que se é de graça é por que não presta.

Algumas qualidades para você começar a desenvolver desde já:

- Responsabilidade: Você disse que vai fazer, então faça, isso valerá vários pontos para você.
- Competência: Já está fazendo, aproveite e faça bem feito, seja o melhor no que quer que esteja fazendo, seja criando um plano de marketing ou limpando o chão de uma empresa.
- Seriedade: Lembra do que eu disse sobre Trolls?
- Honestidade: Creio que este seja o valor mais importante, trabalhe em prol da sociedade, e não de si mesmo.
- Discrição: Ninguém quer saber da vida dos outros e muito menos da sua, e nem tem tempo pra isso, pois todos estão preocupados demais com os próprios problemas, portanto, não seja um fofoqueiro de plantão ou um ostentador de carteirinha, fique na sua, não fale com a pessoa sobre coisas que te interessam e sim sobre coisas que interessam a ela, e só dê palpites quando pedirem sua opinião.
- Sinceridade: Elogie sem puxar o saco, faça críticas antecedidas de elogios e nunca faça críticas destrutivas, na verdade, não recomendo qualquer tipo de crítica que seja. Por serem muito orgulhosos e extra sensíveis, podem tomar como ofensa e “caírem matando”, mais uma vez você será vítima de Bullying.
- Limites: Conheça seus limites. Se você não souber fazer o trabalho, não faça, ou contrate alguém que saiba, conheça seus limites, nem tente dar um “jeitinho” nas coisas e nem peça que dêem um jeitinho pra você, isso só existe no Brasil.
- Tempo: Nos Estados Unidos há tempo para tudo, pois tempo é considerado como dinheiro, não há tal coisa de “Deixar o tempo passar” ou “Conversamos por tanto tempo que nem vi o tempo passar”, se você tem que trabalhar a partir das 9 da manhã, tem 1 hora de almoço, tem que buscar seus filhos na escola às 4 e meia da tarde mas sabe que só irão ficar com eles até às 5, tem que pagar uma diarista pra cuidar da sua casa, tem que sair à noite com a sua esposa para a casa de amigos e voltar às 8, faça tudo cronometrado, não enrole e não tome o tempo dos outros.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Nova Iorque

O final do texto é um desabafo, não tem muito a ver com o tema principal do assunto, mas você poderá achar relevante assim mesmo.
Embora muitos Brasileiros digam “Por melhor que sejam os Estados Unidos para se viver e ganhar dinheiro, nada se compara ao jeito amistoso do Brasileiro”, eu discordo. O Brasil é um país de máscaras, as pessoas com muita facilidade te riem pela frente, mas falam mal de você pelas costas, é claro, não é todo mundo, conheço Brasileiros que são excelentes pessoas, honestas e de caráter, embora não sejam muitos, mas creio que você já saiba do que estou falando. Deixa eu resumir:

- O governo Brasileiro te mete a faca e você não faz nada.
- As pessoas pagam 70% de impostos em cima do próprio salário, ralam muito para sustentar a própria família, e ainda há quem fique se ostentando, isso é covardia. Não confunda ostentação com o direito de ser rico e ter uma vida de luxo. Ostentar-se é exibir-se de tal forma que o único intuito é provocar inveja nos outros, e o Brasileiro é o único ser vivo que acha isso bonito, se você fizer isso nos Estados Unidos, você se ferra, como disse antes, nenhum estadunidense quer saber o quão boa é a sua vida.
- Você fica feliz por que conseguiu comprar seu carrinho no valor de 50 mil Reais, usado, e dividido em 72 prestações, enquanto nos Estados Unidos, com a mesma quantia você compra um carro que no Brasil custa mais de 200 mil.
- Em cada esquina tem um esperando para te passar a perna.

É isso aí, obrigado pela leitura, até o próximo artigo.

Curtiu? Conte para os seus amigos:  
Mulher de sucesso
63 Ebooks feitos para o seu sucesso + Loja virtual com guia de instalação e configuração + Bonus. Mais de 14.356 pessoas já assinaram!
Insira seu nome e email para receber os links de Download:

Conheça o autor
Matheus Lopes
Author: Matheus Lopes
Sobre o autor
Autor principal do Lucre Bem, Matheus tem como objetivo principal trazer para você todas as formas de empreendedorismo, renda extra, marketing e publicidade para que você possa iniciar seu negócio na internet ou fora dela. Aqui no lucrebem.com.br você também encontrará artigos sobre games, política, retro-games e pescaria.

 
Veja Também: